Rômulo Gonçalves, herói da liberdade

Rômulo Gonçalves, herói da liberdade

Ao ler o artigo de Valterli Guedes, sobre o Dr. Rômulo Gonçalves, falecido no último fim de semana, comecei a recordar a época da ditadura (que os idiotas teimam em chamar de revolução). E de Rômulo. Tenho dito em todas as entrevistas que dou que a figura mais importante do meio advocatício do Brasil, repito, do Brasil, nos terríveis anos da ditadura foi Rômulo Gonçalves. Ele enfrentou a tudo e a todos aqui em Goiás, em Juiz de Fora (auditoria militar), Rio de Janeiro (STM) e Brasília, quando alcançou um feito inédito conseguindo que o Supremo passasse a julgar recursos de processos julgados pelo STM e com base na Lei de Segurança, permitindo a absolvição de centenas de pessoas vítimas do Tribunal Militar conivente com o regime de exceção.

Rômulo era puro, filósofo, jurista, mas essencialmente advogado, o melhor que conheci em toda a minha vida.

Faço coro com Valterli. A OAB (de Goiás e do Brasil) deveria se pronunciar com o falecimento do seu ilustre associado, a Assembléia Legislativa, a Câmara Municipal, a Câmara Federal, o Senado. Porque Rômulo fez história. Aliás, chego a dizer que foi talvez um dos personagens mais brilhantes da luta contra a ditadura militar em 1964.

Parabéns pelo artigo. (Opinião – 06/11/08)

Fernando Cunha, via e-mail (Foto Câmara dos Deputados)

Publicado na sessão opinião do jornal Diário da Manhã de Goiás.

FONTE: https://secom.ufg.br/n/12411-opiniao-do-leitor-diario-da-manha-11-11-2008