Matéria publicada no Jornal do Commercio (RJ) em 16/09/1967.

“O pedido foi feito pelo patrono do acusado [José Lourenço], advogado Rômulo Gonçalves, que afirma ter o seu constituinte recebido maus tratos na prisão. A denúncia resultou na abertura de inquérito, determinado pelo auditor Antônio de Arruda Marques.”