Artigo publicado no Jornal de Notícias (GO) em 22/11/1956. 

“Basta abrirmos ‘Parnaso de Além-Túmulo’, obra psicografada por Francisco Cândido Xavier, para que obtenhamos evidente de que a vida continua. … … O livro desdobra-se por quase quinhentas páginas, numa orgia maravilhosa de sons e de luzes.”